Exercícios terapêuticos

Fisiologicamente, os músculos do assoalho pélvico diferem de outros músculos esqueléticos, pois mantém atividade eletromiográfica constante, ou seja, permanecem ativos constantemente, exceto durante micção, defecação e manobra de valsava (esforço abdominal). Eles são responsáveis pelo suporte primário aos órgãos pélvicos. A espessura dos músculos do assoalho pélvico parece diminuir com a idade, consequentemente ocorre diminuição da força e da massa muscular.

O treinamento dos músculos do assoalho pélvico necessita ser realizado seguindo-se os princípios da fisiologia do exercício para proporcionar sua efetividade. Uma vez que a resposta muscular esperada demora pelo menos três meses para se efetivar, a recomendação do tratamento ou acompanhamento do paciente deve ser de 3 a 6 meses pelo menos. Quanto maior a conscientização muscular, ou seja, maior facilidade de contração isolada da musculatura do assoalho pélvico, em especial esfíncter anal externo e músculo puborretal, maior será o recrutamento das unidades motoras e consequentemente aumento  da força muscular.

O treinamento do assoalho pélvico (diafragma pélvico) envolve a associação da correção postural e treinamento do diafragma respiratório em conjunto.

FÁTIMA REGINA BAZZUCO - FISIOTERAPEUTA | CREFITO/3-14486-F

Fale Conosco

Rua Dr. Ramos de Azevedo, 159
10º andar - Sala 1004 - Centro
Guarulhos - SP - Cep: 07012-020
Atendimento Whatsapp
Atendimento Whatsapp

REDES SOCIAIS

Facebook

Youtube

Linkedin

Podcast

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades

© 2022 DR. WILTON SCHMIDT CARDOZO | Coloproctologia - CRM 76971 - RQE 31477
Desenvolvido por A9 Marketing Digital
Desenvolvido por A9 Marketing Digital